Comunicação
Bacia de Santos

O objetivo do Projeto de Educação Ambien(PEAT) é promover a educação ambiental dos trabalhadores, estimulando o desenvolvimento de atitudes condizentes com as questões ambientais e atuando em prol da melhoria contínua do Sistema de Gestão Ambiental das atividades.

A educação ambiental pretendida enfatiza as interferências causadas aos ambientes natural e social, bem como os cuidados necessários à execução das atividades em questão, focando práticas individuais e coletivas de preservação e respeito ao meio ambiente. Além disso, busca esclarecer os cuidados necessários à execução das atividades na Bacia de Santos, além de promover uma convivência positiva entre os trabalhadores envolvidos nas atividades de exploração e produção de petróleo e gás natural. 

O PEAT é realizado na Bacia de Santos desde 2003, sendo aplicado ao conjunto de embarcações envolvidas nas fases de instalação, operação e desativação dos empreendimentos. Os empreendimentos localizados na Bacia de Santos implementam uma proposta de PEAT Regional aprovada que unifica todas atividades de educação ambiental para os trabalhadores a serem realizadas nos empreendimentos. A proposta do PEAT Regional da Bacia de Santos encontra-se disponível para consulta nesta página.  

Os empreendimentos da Bacia de Santos contemplados no Relatório do PEAT Regional são: Plataforma de Mexilhão, Plataforma de Merluza, FPSO Cidade de Angra dos Reis, FPSO Cidade de Santos, FPSO Cidade de Itajaí, FPSO Cidade de Paraty, FPSO Cidade de São Paulo, FPSO Cidade de Mangaratiba, FPSO Cidade de Itaguaí, FPSO Cidade de Maricá, FPSO Cidade de Ilhabela, FPSO Cidade de Saquarema e FPSO Cidade de São Vicente.  

Além do PEAT Regional da Bacia de Santos, há também projetos de PEAT específicos para outros tipos de embarcações que atuam na Bacia, como sondas de perfuração e embarcações de apoio. 

Para conhecer o projeto aprovado do PEAT Regional da Bacia de Santos, clique aqui. 

Os relatórios anuais sobre a execução do PEAT são públicos. Clique aqui e acesse o 1° Relatório do PEAT Regional da Bacia de Santos 2018.