Comunicação
Bacia de Santos

Rede Comunidade se reúne em Santos para ampliar diálogo com moradores da região


O terceiro encontro da Rede Comunidade reuniu no prédio da Petrobras, na cidade de Santos, cerca de 250 pessoas vindas dos nove municípios da Baixada Santista. O evento, que tem com o objetivo de ampliar a participação e o diálogo com os públicos das cidades localizadas nas regiões nas quais a companhia atua na Bacia de Santos, aconteceu no dia 25 de agosto, no bairro histórico do Valongo.

Esta edição trouxe novidades que incrementaram ainda mais o nível de informação e facilitaram a participação de todos. Além dos estandes que retratam os projetos e programas da Petrobras na região da BS, um mapeamento animado apresentou dados detalhados sobre a atividade de pesca na área de abrangência das atividades da Petrobras. O levantamento, uma das produções do Programa de Monitoramento da Atividade Pesqueira (PMAP), mostrou os tipos de pescados e sua incidência na costa brasileira, tamanho e peso médio, além da quantidade capturada, em toneladas. E não parou por aí – um espaço recreativo para crianças, concebido no mesmo espírito educativo do evento, foi montado com atividades socioambientais.

Enquanto os pequemos aprendiam se divertindo, os pais acompanharam as apresentações dos representantes da Petrobras, que começaram com as boas vindas de Daniel Pengo, da Comunicação, que falou sobre a importância do Programa de Comunicação Social Regional da Bacia de Santos (PCSR-BS). Flávio Agostinho da Silva, da Universidade Petrobras, explicou como acontece a produção de petróleo em alto mar e abordou os empreendimentos da companhia na BS. Já a engenheira ambiental, Maria de Oliveira Castro, discorreu a respeito de licenciamento ambiental e medidas mitigadoras adotadas pela Petrobras em virtude de suas atividades.

O público também se surpreendeu com uma esquete teatral que retratou a origem, a importância e os usos do petróleo em nossos dias, e assistiu a uma apresentação do Coral Canto Mágico, patrocinado pela Petrobras há mais de 20 anos, que trabalha com crianças e jovens de Cubatão. “O uso de instrumentos lúdicos de comunicação, como o teatro, a animação e a música, é de muita importância em eventos como este, pois facilitam o entendimento das pessoas”, diz Daniel Pengo. “E este é nosso propósito, que elas saiam daqui enriquecidas com informação de qualidade”, afirma.

Nos cinco estandes temáticos e interativos, a comunidade presente viu e aprendeu sobre os sistemas de produção nos campos da Bacia de Santos e até puderam examinar rochas do pré-sal em um microscópio eletrônico. Equipamentos de contingência, usados em possíveis situações de emergência; os Projetos de Monitoramento de Praias (PMP), de Atividades Pesqueiras (PMAP) e de Cetáceos (PMC) também fizeram parte das exposições.

A Rede Comunidade faz parte do Programa de Comunicação Social Regional da Bacia de Santos, uma exigência do processo de licenciamento ambiental federal, conduzido pelo Ibama, para a execução das atividades de exploração e produção de petróleo e gás natural.

Além de Santos, já foram realizados eventos em Itajaí (SC) e Iguape (SP).

Notícias relacionadas