Comunicação
Bacia de Santos

O objetivo do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) é avaliar a interferência das atividades de produção e escoamento de petróleo realizadas no Pré-sal da Bacia de Santos sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, através do monitoramento das praias e do atendimento veterinário a animais vivos e mortos. O PMP-BS tem caráter regional e está relacionado a alguns processos de licenciamento ambiental da Bacia de Santos.

Durante o monitoramento, todos os animais vivos encontrados pelas equipes de campo são avaliados para verificar se precisam de atendimento veterinário. Se positivo, são então encaminhados a uma das14 instalações da Rede de Atendimento Veterinários distribuídas entre Araruama/RJ e Laguna/SC. Após o tratamento, os animais são novamente avaliados para atestar se já estão aptos a serem soltos, o que ocorre após a marcação de cada um dos indivíduos. Isso permite que seja feito um acompanhamento, caso o animal reapareça em outra região. Nos animais mortos é realizada necropsia para identificar a causa da morte e avaliar se houve interação com atividades humanas tais como pesca, embarcações e óleo.

A área de abrangência do monitoramento engloba os municípios litorâneos dos estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo e do Rio de Janeiro. Considerando-se a extensa área a ser monitorada (mais de 1.500 km de costa), inicialmente o PMP foi dividido em duas fases.

A Fase 1 do PMP-BS (que compreende o litoral entre Barra da Lagoa de Santo Antônio dos Anjos, no município de Laguna, em Santa Catarina, até a Praia de Camburi, no município de Ubatuba, em São Paulo) é executada pela Fundação Universidade do Vale do Itajaí (Univali), em parceria com instituições da REMAB (Rede de Encalhe e Informação de Mamíferos Aquáticos do Brasil), tendo sido iniciada em agosto de 2015. A primeira fase possui cinco Centros de Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos (CRD) nos municípios de Ubatuba, Guarujá (SP), Cananéia (SP), Pontal do Paraná (PR) e Florianópolis (SC); cinco Unidades de Estabilização de Animais Marinhos (UE), em São Sebastião (SP), Praia Grande (SP), São Francisco do Sul (SC), Penha (SC) e Laguna (SC), além da base de apoio no Parque do Superagui (PR).

Para saber mais sobre a Fase 1 do PMP-BS, consulte os relatório anuais do projeto: Relatório Anual (2015-2016), Relatório Anual (2016-2017) e Relatório Anual (2017-2018).

A Fase 2 (que compreende o litoral do estado do Rio de Janeiro entre os municípios de Paraty e Saquarema) é executada pelo CTA – Serviços em Meio Ambiente, também com parceria com instituições da REMAB e foi iniciada em setembro de 2016. A segunda fase do projeto conta com dois CRDs, um no norte fluminense em Araruama (RJ) e outro ao sul, em Angra dos Reis (RJ), uma UE e uma Unidade de Necropsia de Mamíferos Marinhos, ambos no Rio de Janeiro (RJ).

Para saber mais sobre a Fase 2, acesse os relatórios anuais do projeto: 1º Relatório Anual do PMP-BS Fase 2 (2016-2017) e 2º Relatório Anual do PMP-BS Fase 2 (2017-2018).

Com o objetivo de padronizar as ações e dados do PMP, recentemente foi elaborado pela Petrobras, com a participação das instituições que executam o projeto, um novo Projeto Executivo de Monitoramento de Praias Integrado, onde não teremos mais fases, e sim um PMP único, dividido em 15 trechos. O projeto foi aprovado pelo Ibama e  está disponível para conhecimento.

Com a aprovação desse Projeto Executivo Integrado, a expectativa é que a partir dos próximos ciclos, os relatórios anuais passem a contemplar a integração do PMP-BS ao longo de todos os trechos monitorados.

Para acessar o sistema de gestão de dados do PMP-BS clique aqui.

Para acessar as reportagens do PMP-BS clique aqui.

Caso tenha interesse em trabalhar no PMP-BS, envie seu currículo diretamente para as instituições executoras, conforme contatos abaixo. No momento, não existem vagas disponíveis, mas você poderá solicitar o cadastro dos seus dados no banco de currículos das instituições:

Argonauta
Ubatuba, Caraguatatuba, São Sebastião e Ilhabela)
Tel: (12) 3833 4863
E-mail: institutoargonauta@uol.com.br

Biopesca
Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém e Peruíbe - até Guaraú 
Tel:(13) 3356-6141 
E-mail: contato@biopesca.org.br

Instituto Australis
Biguaçu, São José, Florianópolis, Palhoça, Garopaba, Imbituba
Tel: (48)3255-2922 / 3080-9502 
E-mail: projeto@baleiafranca.org.br  

IPeC 
Iguape, Ilha Comprida, Cananéia e Ilha do Cardoso
Tel: (13) 3851-1779
E-mail: ipecpesquisas@gmail.com

Gremar
Bertioga, Guarujá, Santos e São Vicente
Tel:(13) 3500-1469 / 3395-7000  
E-mail: contato@gremar.org.br

R3 Animal
Florianópolis
Tel: 48 3665 4487 
E-mail: contato@r3animal.org.br

Univille
Itapoá, São Francisco do Sul, Barra do Sul, Araquari
Tel: (47) 3471-3816 ou (47) 99212-9218 
E-mail: pmp@univille.br

Univali
Barra Velha, Penha, Navegantes, Itajaí, Balneário Camboriú, Itapema, Porto Belo, Bombinhas, Tijucas, Governador Celso Ramos
Direto com a Univali, via seção Trabalhe Conosco 
http://www.univali.br/servicos-univali/trabalhe-conosco/Paginas/default.aspx

UDESC
Imbituba e Laguna - até a Barra da Lagoa de Santo Antônios dos Anjos
Direto com Univali, via seção Trabalhe Conosco 
http://www.univali.br/servicos-univali/trabalhe-conosco/Paginas/default.aspx

UFPR
Guaraqueçaba, Paranaguá, Pontal do Paraná, Matinhos, Guaratuba
Direto com Univali, via seção Trabalhe Conosco 
http://www.univali.br/servicos-univali/trabalhe-conosco/Paginas/default.aspx

CTA
Paraty, Angra dos Reis, Mangaratiba, Itaguaí, Rio de Janeiro, Niterói, Maricá, Saquarema
E-mail: dpessoal@cta-es.com.br