Comunicação
Bacia de Santos

Na porção submersa, ao longo de todo o trecho onde o gasoduto é enterrado, são realizadas campanhas de inspeção sobre sua diretriz a fim de se verificar possíveis variações na espessura da cobertura sedimentar ao longo do trecho e identificar possíveis afloramentos do duto.

A determinação da cota de enterramento é feita imediatamente após a conclusão da instalação e seguida por campanhas anuais durante os primeiros anos após a instalação. Este período é variável entre os diferentes dutos e considera a experiência prévia da empresa na execução deste escopo de monitoramento. Caso, após este período, os resultados obtidos sejam satisfatórios, tendo em conta as cotas de enterramento previstas no Estudo de Impacto Ambiental (EIA), a periodicidade das campanhas passa a ser a mesma estabelecida nas inspeções preventivas definidas nos procedimentos operacionais da Petrobras, isto é, a cada cinco anos.

A Inspeção do Enterramento do Duto foi implementada na Bacia de Santos para os gasodutos de Mexilhão (Gasmex), Rota 2 e Rota 3.

Os relatórios da Inspeção do Enterramento do Duto são documentos públicos e podem ser solicitados ao Ibama.

Para acessar o projeto de Inspeção do Enterramento do Duto para o Gasmex, clique aqui.