Comunicação
Bacia de Santos

Inauguramos Centro de Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos do Pontal do Paraná


A Petrobras, através do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), desenvolvido para o atendimento às condicionantes do licenciamento ambiental das atividades de produção e escoamento de petróleo e gás natural da Bacia de Santos, inaugurou, no dia 18 de junho, o Centro de Reabilitação e Despetrolização de Animais Marinhos (CRD), no Pontal do Paraná/PR. O CRD, único no estado, possui capacidade para atender a fauna marinha (aves, répteis e mamíferos) registrada no âmbito do monitoramento de praias, e participar da resposta a emergências com vazamento de óleo no mar .

 O PMP-BS é executado desde Laguna/SC até Saquarema/RJ, sendo que atualmente nos Estados de SC, PR e SP a coordenação é realizada pela Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI) e no PR é executado pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). O CRD de Pontal do Paraná é um dos sete centros estruturados no âmbito do PMP-BS e contribuirá no atendimento veterinário (reabilitação e necropsia) dos animais registrados no litoral do Estado uma região habitada por grande diversidade de espécies marinhas e costeiras de aves, mamíferos marinhos e tartarugas, tais como atobás, gaivotas, tartarugas verdes, toninhas, botos cinza, lobos marinhos. O PMP-BS tem por objetivo avaliar os possíveis impactos das atividades da PETROBRAS na Bacia de Santos sobre os animais marinhos registrados através do monitoramento de praias e do se atendimento veterinário, para reabilitação e posterior devolução à natureza, quando vivos, ou necropsia dos animais encontrados mortos.

O CDR poderá receber, simultaneamente, até 100 aves não voadoras (pinguins), 10 aves voadoras (gaivotas , atobas, etc.), 10 tartarugas marinhas, 1 pinípede (lobo marinho) e 1 cetáceo de pequeno porte (golfinho).

“O Pontal é reconhecido pela UNESCO como um hot spot de biodiversidade marinha, ou seja, uma reserva da biosfera”, afirma Priscila da Mota Cavalvante, do GAEMA – Grupo de Atuação Especial do Meio Ambiente para o litoral do Paraná. “O CDR, neste contexto, é muito importante, pois os animais marinhos podem potencialmente ser impactados pelas atividades de exploração e produção da Petrobras”, explica. “Mas, além disso, é extremamente relevante em outros aspectos, pois produz conhecimento científico e entrega educação ambiental para a sociedade”, considera Priscila.

Para isso, o CDR conta com laboratórios de análises biológicas e de parâmetros de saúde dos animais marinhos, além de estrutura médico veterinário para reabilitação da fauna. A unidade também está equipada com um sistema de filtros e tratamentos para aproximadamente 80 mil litros de água salgada, utilizadas nos tanques instalados no local, potencializando o tratamento dos animais.

Marcos Vinícius de Mello, gerente de Meio Ambiente da UO-BS, representou a Petrobras no evento inaugural. “Trata-se de um projeto fantástico, que nos permite atender às condicionantes ambientais do IBAMA, mas também fornecer informação de qualidade para as autoridades brasileiras”, afirmou.  “Quatro anos depois da inauguração do inicio do PMP-BS já foram atendidos e analisados cerca de 65.000 animais pelo projeto, o que nos permitiu verificar que a maioria dos óbitos e doenças são decorrentes da interação da fauna marinha com lixo, sem conexão com atividades da Petrobras até o momento. “E esta é uma informação muito importante”, destaca Marcos.

O PMP é realizado desde Laguna (SC) até Saquarema (RJ), sendo dividido em 15 trechos. A UFPR monitora o trecho 6, entre Guaratuba e Guaraqueçaba.

Notícias relacionadas