Comunicação
Bacia de Santos

Inaugurada Unidade de Estabilização de animais marinhos em SC


Contrato atende às condicionantes do licenciamento ambiental da Petrobras na Bacia de Santos

A Petrobras e a Universidade do Vale do Itajaí (Univali) firmaram em 2015 um contrato para o monitoramento de praias e atendimento veterinário de aves, tartarugas e mamíferos marinhos nos estados de Santa Catarina, Paraná e São Paulo. Essa ação faz parte do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS) e atende às condicionantes do licenciamento ambiental das atividades de, produção e escoamento de petróleo e gás natural da Petrobras na Bacia de Santos.

E no dia 10 de abril o projeto inaugurou na cidade de Penha (SC) a primeira instalação das nove previstas no escopo do contrato: trata-se da Unidade de Estabilização de animais marinhos. Essa unidade é estruturada especialmente para atendimento veterinário de animais vivos e mortos recolhidos nas praias entre Barra Velha e Governandor Celso Ramos. Os animais mortos poderão ser necropsiados para identificar a causa da morte e, aos animais resgatados com vida, estará à disposição toda a estrutura veterinária para que eles possam se reabilitar e voltar para a natureza.

Além de espaço para manter simultaneamente 15 aves, cinco tartarugas e um grande mamífero, como um lobo-marinho, por exemplo, a unidade de Penha tem espaço adequado para autópsias, que estão entre as atividades principais do centro de estabilização.

Durante o evento de inauguração, o gerente geral da UO-BS, Osvaldo Kawakami, destacou a importância do projeto e os primeiros resultados. “São ações de monitoramento que contribuem para avaliar eventuais impactos da nossa atividade e também avaliam a interferência da atividade humana sobre aves, tartarugas, mamíferos, especialmente aquelas que ocorrem próximo a costa. Em um ano de trabalho, mais de 14 mil animais foram registrados pelas equipes, a maioria em Santa Catarina. E, graças a exames realizados em parte desses animais, pudemos constatar que nenhuma perda havia ocorrido por culpa de óleo da Bacia de Santos”.

O projeto, com duração de 30 meses, tem a previsão de entregar, até o final de 2017, mais três instalações em Santa Catarina, sendo uma Unidade de estabilização em Laguna (SC), uma Unidade de Estabilização em São Francisco do Sul (SC) um Centro de reabilitação e Despetrolização em Florianópolis. No Paraná, está prevista a construção de um Centro de Reabilitação e, em São Paulo, três Centros de Reabilitação, uma Unidade de Estabilização e uma Base de Apoio.

Notícias relacionadas