Comunicação
Bacia de Santos
FPSO Cidade de Mangaratiba

Etapa 1

O Projeto Etapa 1 consiste em uma conjunto de empreendimentos de produção e escoamento de óleo e gás natural no Polo Pré-sal da Bacia de Santos. O projeto inclui a realização de Testes de Longa Duração (TLDs) e Sistemas de Produção Antecipada (SPAs), além de três unidades de produção (Projetos Pilotos e Desenvolvimento da Produção). O Etapa 1 contempla ainda trechos de gasodutos para escoamento do gás produzido.

Os TLDs e SPAs são atividades realizadas para testar a capacidade e o comportamento dos reservatórios de petróleo. A duração estimada desses projetos é de aproximadamente seis meses. Os dados obtidos são utilizados no planejamento dos sistemas de Desenvolvimento da Produção. Para realizá-los, a Petrobras utilizou dois navios-plataforma: o BW Cidade de São Vicente e o Dynamic Producer. Dentre os SPAs, já foram concluídos o de Sapinhoá Norte (TLD Guará Norte), de Lula Sul (TLD Tupi Sul), de Lula Central (TLD Tupi Central) e Berbigão (TLD de Iara Oeste). Os TLDs de Tupi Norte e Tupi Alto foram realizados junto com o Piloto de Lula Nordeste. Os TLDs de Parati Extensão e Iracema Norte foram cancelados. O bloco onde seria realizado o TLD de Carcará foi desinvestido pela Petrobras. Ainda não foram realizados os TLDs de Iara Horst (SPA de Sururu) e TLD de Bracuhi.

Todos os Pilotos e projetos de Desenvolvimento da Produção da Etapa 1 já estão operando. São eles: o Piloto de Lula Nordeste (com o navio-plataforma FPSO Cidade de Paraty), no campo de Lula; Desenvolvimento da Produção de Iracema Sul (com o FPSO Cidade de Mangaratiba), também no campo de Lula, e o Piloto de Sapinhoá (com o FPSO Cidade de São Paulo), no campo de Sapinhoá.

O gás natural dos navios-plataformas é escoado por meio de gasodutos que se interligam com o gasoduto de Mexilhão ou com o gasoduto Rota 2. O primeiro leva o produto até a Unidade de Tratamento de Gás Monteiro Lobato, instalada na cidade paulista de Caraguatatuba. O segundo leva o gás até a Unidade de Tratamento de Gás de Cabiúnas, instalada em Macaé (RJ). O óleo produzido é transportado por meio de navios-aliviadores para terminais terrestres.

Os pareceres técnicos relacionados ao licenciamento deste empreendimento podem ser acessados no site do Ibama. Para ver como encontrá-los, consulte a aba de Licenciamento.

Conheça abaixo as licenças ambientais para este empreendimento.

Acompanhe nosso mapa interativo

Ver    agora